O container Nor, sigla do inglês para “Non-Operanting Reefer” ou simplesmente Container Refrigerado Desligado, ainda é um tabu para muitos importadores brasileiros, seja por falta de conhecimento ou por medo dos riscos envolvidos em utilizar esse tipo de container.

Porém, utilizar um container NOR para a importação de carga seca pode trazer benefícios para o importador, e é o que veremos neste conteúdo.
Container NOR: importação e exportação.
O Brasil é um grande exportador de produtos básicos para diversos parceiros comerciais em todo o mundo e nossa economia historicamente tem esse perfil.

Se pegarmos os dados do MDIC de janeiro a agosto deste ano, por exemplo, veremos que as exportações de Carne Bovina, Suína e de Frango para a China, que é nosso maior parceiro comercial, representam mais de 5% da nossa balança de exportação para este país.

Além disso, também somos grandes exportadoras de frutas. Todos esses produtos precisam de algum tipo de controle de temperatura e, por este motivo, o Brasil demanda uma grande quantidade de Container Reefer em seus terminais.

Em contrapartida, quase tudo que a China exporta para o Brasil são produtos manufaturados e carga seca geral, que não demanda um controle específico na temperatura.

Esse desbalanceamento de demanda por container Reefer e Dry também é possível observar, mesmo que em menor escala, em outros grandes parceiros comerciais, como é o caso da União Europeia, por exemplo.

É claro que essa desproporcionalidade de demanda por tipo de container gera um problema. No caso do Brasil, por exemplo, sobram containers Dry armazenados nos terminais e constantemente faltam equipamentos refrigerados.

Solução para falta de equipamentos refrigerados: para resolver esse problema os armadores precisam fazer o reposicionamento destes equipamentos para equilibrar a oferta e demanda de cada país ou região, par os mais diversos tipos de containers.

Esse reposicionamento nada mais é que o transporte de containers vazios dentro dos navios que operam determinada rota. Isso acaba gerando um alto custo logístico e impactando diretamente no frete do consumidos final.

Diante desta problemática, a solução que os armadores encontram para fazer o reposicionamento dos containers refrigerados foi vendê-los como containers NOR. Com isso, ao invés de mandar quantidades enormes de containers refrigerados vazios para o Brasil, é possível utilizá-los desligados para acomodar carga seca, aquelas que não exigem controle específico de temperatura.

Quais as vantagens ao contratar um frete de container NOR?

A principal vantagem a ser destacada, naturalmente, é o próprio custo de frete. Como o armador já teria que mandar um container refrigerado para atender a demanda brasileira e desocupar os terminais chineses, que os utilizam numa escala exponencialmente menor na exportação, por exemplo, o frete para o container NOR costuma ser até 40% mais barato que o Dry, dependendo da época do ano.

Além disso, quanto mais container NOR contratado, menor o custo com o reposicionamento e, consequentemente, menor custo operacional do navio. Se o custo é menor, no final o frete ficará mais barato para todo mundo. É assim que gira a roda da economia.

O frete compõe o valor CIF de mercadoria e que é o utilizado de base de cálculo para o pagamento dos tributos na importação. Contratando um container NOR, além do frete, o importador verá seus gastos com tributação reduzirem proporcionalmente.

Quais cuidados devem ser tomados?
É importante analisar antes do embarque o tipo de mercadoria que está sendo embarcada e também a forma de manuseio.

Os containers refrigerados possuem um isolamento térmico feito de poliuretano e revestido com alumínio ou aço inoxidável que pode ser avariado dependendo do tipo de carga ou amarração utilizada, diferente do container Dry, que conta apenas com uma parede de aço sem nenhum revestimento térmico.

Com isso, é necessário muito cuidado na carga e descarga deste container, pois o custo de reparo de uma avaria é mais elevado que de um container Dry.

Outro ponto importante é que um container NOR tem uma diferença de até 9 metros cúbicos menor que que um container 40´HC, por exemplo. Então é importante checar se o espaço interno é suficiente para acomodar a mercadoria.

O container NOR proporciona isolamento térmico e é completamente vedado contra a entrada de humidade e ar externo. Por conta disso, se uma mercadoria ou embalagem for estufada com muita humidade ou mesmo molhada, isso deve se condensar dentro do container durante os vários dias que a carga ficará no mar e pode provocar problemas na mercadoria.

E então?
Pelo fato do container NOR ser um equipamento mais caro e com menor disponibilidade no mercado glogal, os custos de demurrage deste tipo de equipamento também são mais elevados que um container Dry.

Se a carga importada vai ficar um longo período no terminal e não é possível de ser desovada, melhor calcular os eventuais custos de demurrage e verificar se o frete irá compensar.

Tomados estes cuidados, certamente trazer uma carga através de um container NOR pode ser uma economia muito significativa na importação.

Tire suas Duvidas